segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Kaspar Hauser

Gaspar Hauser
Por Murilo Mendes

Ninguém mais pode escolher
A vida que lhe apetece.
Ninguém mais pode ser só:
As almas são reveladas
À luz de mil holofotes.

Em torno de mim se agita
Uma conspiração de olhares.
Vou tomar a carruagem,
Comunicam ao mundo inteiro.
Cheiro uma rosa - explodiu.
Só tive consolo e paz
No ventre de minha mãe.

A quinta-coluna que existe
Desde o princípio do tempo
Não me deixa respirar.
Sou sempre triste, no escuro.

Adeus universo padrasto,
Que rejeitas o inocente,
O órfão, o pobre, o nu.
Não acho irmandade em ninguém:
Morrendo, sou livre enfim.

Canção de Kasparhauser
Por Georg Trakl. Tradução de Cláudia Cavalcante.

Ele de fato amava o sol que descia a colina purpúreo,
Os caminhos da floresta, o canto do pássaro negro
E a alegria do verde.

Sisuda era sua morada à sombra da árvore
E puro o seu rosto.
Deus disse ao seu coração uma doce chama:
Homem!

Tranqüilo, o seu passo encontrou a cidade à noite;
O lamento sombrio de sua boca:
Quero tomar-me cavaleiro.

Seguiram-no porém arbusto e animal,
Casa e jardim crepuscular de gente branca,
E procurava-o seu assassino.

Primavera, verão e belo o outono
Do justo, seu passo leve
Pelos quartos escuros de sonhadores.
À noite ficava sozinho com sua estrela;

Viu que nevava em galhos nus,
E a sombra do assassino no tenebroso vestíbulo da casa.

Prateada, tombou a cabeça do não-nascido.

O enigma de Kaspar Hauser
Sinopse. Filme dirigido por Werner Herzog.

Kaspar Hauser é um jovem que foi trancado a vida inteira num cativeiro, desconhecendo toda a existência exterior. Quando ele é solto nas ruas sem motivo aparente, a sociedade se organiza para ajudar Kaspar, que sequer conseguia falar ou andar, mas este logo acaba se tornando uma atração popular. Baseado em uma história real.

3 comentários:

Denis disse...

Eu vi o filme agora em Dezembro só. Por anos eu via a capa dele na video 1 da praça da Uncrânia, mas nunca locava. Mês passado passou no Telecine.

Eu comentei lá no lirismo de funcionário, vê se lê e depois eu cobro algum texto seu pra colar no meu site. E, se vc não ceder, eu adoto, já que são órfãos...

Como está indo o 2009? E aquele grupo de poesia latina? Na quarta, inicio a fase 2 dos meus estudos em história antiga... Acho q vou escrever pro Guilherme perguntando sobre o grupo. Se souber de algo, me avisa por email? denispedroso@gmail.com

vlw!

G. Ulisse disse...

o nome original do Kaspar Hauser é:
"Jeder für sich und Gott gegen alle", que é a tradução para o alemão da frase: "Cada um por si e Deus contra todos".

Digo a tradução para o alemão pq a original é em português:
O Herzog tirou a frase do filme de "Macunaíma", dirigido por Joaquim Pedro de Andrade.

Christie disse...

This is fantastic!