quinta-feira, dezembro 04, 2008

Divulgación

Por Ernesto Sabato, tirado de Uno y el Universo. Tradução minha.

Alguém me pede uma explicação sobra a teoria de Einstein. Com muito entusiasmo, falo de tensores e geodésias tetradimensionais.

- Não entendi uma só palavra - me diz, estupefato.

Reflito uns instantes e logo, com menos entusiasmo, dou-lhe uma explicação menos técnica, conservando algumas geodésias, mas fazendo intervir aviadores e tiros de revólver.

- Já entendo quase tudo - diz meu amigo, com bastante alegria -. Mas há uma coisa que ainda não entendo: essas geodésias, essas coordenadas...

Deprimido, mergulho numa enorme concentração mental e acabo abandonando para sempre as geodésias e as coordenadas; com verdadeira ira, me dedico exclusivamente aos aviadores que fumam enquanto viajam na velocidade da luz, chefes de estação que disparam um revólver com a mão direita e verificam tempos depois com um cronômetro que têm na mão esquerda, trens e sinos.

- Agora sim, entendo a relatividade! - exclama meu amigo com alegria.

- Sim - respondo amargamente -, mas agora não é mais a relatividade.

2 comentários:

marie. disse...

Conseguiu postar! =)

Thiago Quintella disse...

Sábato é sensacional! Esta obra e El túnel são uma das melhores para mim!